Reformar ou demolir sem afetar os vizinhos

Na hora de reformar um imóvel, ou até mesmo realizar uma demolição para erguer outro no lugar, não podemos pensar unicamente no nosso projeto. É importante lembrar que ao seu redor há outras pessoas – seja no apartamento vizinho ou na casa ao lado – portanto, um erro que a sua equipe venha a cometer pode impactar diretamente na rotina do outro. Exatamente por isso, meu artigo de hoje traz recomendações para a perfeita realização de obras sem afetar o imóvel, ou no bem estar da vizinhança. 

Vistoria

Já vou incluir esse tópico logo no começo, pois representa o primeiro passo para você ter uma obra tranquila. Em todo os projetos do meu escritório, nós realizamos uma vistoria prévia com os vizinhos. Nós batemos nas casas ao lado, pedimos autorização para olhar o local, fazemos um relatório fotográfico e deixamos tudo documentado em um laudo – estrutura, condições das paredes, dos revestimentos, do forro, etc. A partir daí nós emitimos uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) e protocolamos no Conselho de Arquitetura ou Engenharia, que dará validade para o documento, no caso de um processo judicial ou acionamento do seguro. Assim, em caso de problemas futuros, será possível identificar se há alguma relação com a obra em questão. 

Agora, no caso de o vizinho não concordar em nos deixar entrar para a vistoria, colocaremos essa informação na ART. Portanto, futuramente, caso ele questione algum prejuízo relacionado com, existe a possibilidade do seguro não o ressarcir. Afinal não há como provar se uma trinca, rachadura ou desplacamento de revestimento, entre muitos outros problemas, têm realmente a ver com o procedimento ocorrido ao lado. Portanto, indico a vistoria para que todos saiam ganhando. 

Seguro 

Falando nisso, nós não começamos nenhuma reforma aqui no escritório sem contratar o seguro de obras. Além de ressarcir os prejuízos materiais e físicos dos moradores e seus vizinhos, o seguro também poderá cobrir uma série de outros fatores, como acidentes de trabalho de sua equipe, ou ainda processos judiciais, principalmente quando você lida com empresas terceirizadas que irão prestar serviços. Com toda a certeza, esse investimento vale muito a pena, afinal é a sua tranquilidade que está em jogo. 

Desligue tudo!

Já vi muitos acidentes ocorrendo em razão de pequenos descuidos. Por isso, trago algumas dicas que podem minimizar muita dor de cabeça. Em caso de obras, em que não tenha ninguém morando no local, nós sempre desligamos absolutamente tudo na hora de encerrar o expediente, antes de ir embora. 

Portanto, damos aquela geral na obra e fechamos todos os registros – água, luz, etc. Não custa nada e evita muitos acidentes. Afinal, imagine só, se o imóvel está em obras e furou uma tubulação, por exemplo. Sem ninguém no local, o vazamento vai durar a noite toda, até que alguém chegue no dia seguinte. Assim, o prejuízo poderá ser enorme, como alagar o seu vizinho de baixo ou o elevador do prédio, por exemplo. Da mesma forma, fazemos isso com os disjuntores, para evitar que ocorram eventuais rupturas de cabos, curtos-circuitos e incêndios enquanto não tiver ninguém lá para supervisionar. 

Aproveitando que estou falando disso, também é muito importante testar toda a hidráulica do apartamento antes de instalar os revestimentos, pois se houver algum problema no meio do caminho, será preciso quebrar tudo novamente. 

Proteção sempre!

Em casos de demolições e reformas, principalmente em prédios, é essencial incluir itens como telas de proteção e tapumes para a segurança de todos. Eles evitam acidentes como a queda de detritos, entulhos ou materiais em pessoas do condomínio e, além disso, não permite que curiosos fiquem observando as movimentações da obra. 

Já, no caso de reformas de imóveis ou calçadas bem próximas da rua, é preciso então isolar a área e também incluir uma sinalização sobre os desvios, com fitas zebradas ou cones, de forma a alertar os pedestres e carros sobre possíveis mudanças de trajeto. Recentemente, fizemos um projeto que em que tivemos que quebrar toda a calçada, dessa forma, tomamos todos esses cuidados para que ninguém se acidentasse.

Demolições

Como eu citei acima, o meu escritório executa demolições menores, tais como uma casa mais enxuta, ou algumas paredes de um apartamento. Porém, em casos mais complexos, como uma edificação de vários pavimentos, um estabelecimento comercial grande, entre outros, o recomendado é contratar uma empresa demolidora especializada, pois eles têm a expertise e o maquinário adequados. Com base nisso, irão definir a melhor maneira para realizar o trabalho. Dessa forma, você garante que a obra transcorrerá de forma segura para todos.

Sensores

Quando realizamos demolições, ou vamos fixar algo nas paredes, nós utilizamos sensores para facilitar o nosso trabalho. Um deles reconhece estruturas (para saber onde está passando um pilar ou viga) e o outro indica onde estão tubulações de PVC ou elétricas. Com isso, eu já reduzo a probabilidade de danos que eu poderia causar para o meu vizinho, no caso de eu furar ou quebrar algo no lugar errado. A partir desse “escaneamento”, eu decido se continuo ou não a mexer naquele ponto, ou se terei mais cuidado naquela região. Isso evitará possíveis vazamentos que podem danificar o forro, paredes ou piso dos apartamentos próximos. 

Época apropriadas

No caso de demolições de imóveis inteiros, como casas ou prédios, ou áreas externas, tome muito cuidado na hora de eleger a data do trabalho. Evite épocas chuvosas, pois há maiores riscos de deslizamentos de terra, empoçamentos de água que podem infiltrar e comprometer a estrutura, entre outros problemas relacionados com o excesso de chuvas. 

Empresas de descarte de entulho

Conheça a procedência das empresas que você contrata! Veja bem quem é a responsável pelo descarte de entulho, quem fornece as caçambas. É importante verificar se a firma tem certificados e, exija a documentação que informa qual é o destino das sobras da demolição. Infelizmente, há empresas que não são sérias e estão sujando a cidade ao jogar o entulho em locais inapropriados. Portanto, fique de olho!

Equipamentos de proteção

Os seus colaboradores precisam estar 100% seguros, pois qualquer tipo de demolição oferece riscos. Por isso, tenha todos os EPIs (Equipamentos de proteção individual) necessários para a atividade que será executada – como capacete, máscara, protetor auricular, óculos de proteção, botas, luvas, etc. Assim você vai evitar acidentes de trabalho.

Regras 

Quando você (morador), estiver prestes a realizar uma demolição, não se arrisque em contratar aquele profissional “faz tudo” da região. Isso é coisa séria! É preciso que a obra tenha a supervisão de um arquiteto, engenheiro ou responsável técnico para analisar o seu imóvel, ver se não está comprometendo o lado do seu vizinho, ou até mesmo a estrutura do edifício. 

Hoje, todos os condomínios exigem uma RRT em razão de vários problemas com profissionais sem capacitação, que provocaram acidentes graves. Como, por exemplo, no Rio de Janeiro, há alguns anos, em que dois pilares de um prédio foram demolidos durante uma reforma, que ocasionou na queda do edifício. 

Além disso, antes de fazer a demolição de uma residência, é preciso estar com toda a documentação em dia. Por esse motivo, será preciso dar entrada na Prefeitura para conseguir um alvará. E, como as regras mudam de uma cidade para outra, o ideal é se informar previamente sobre como devem ocorrer as obras na sua região. 

Bruno Moraes (@brunomoraesarquitetura)

Arquiteto pela Belas Artes, pós-graduado pela FAU-Mackenzie, especialista em gestão e execução de obras. Atuou no escritório de Siegbert Zanettini e foi o arquiteto do Programa Eliana, do SBT.

Fale conosco
 loja@pini.com.br(11) 4858-5012

Fundada em 1948, a PINI é uma empresa de informação especializada no atendimento às necessidades dos profissionais e empresas da indústria da construção civil. Atua nas áreas de Mídia, Sistemas, Educação, Informação Estratégica e Consultoria.

Copyright © 2021 PiniWeb. Todos os direitos reservados.