Porcelanato em grandes formatos

Qual é a composição dos revestimentos de porcelanato em grandes formatos (superiores a 1 metro)? De que maneira são resistentes a trincas e/ou fissuras, com dimensões tão grandes e juntas de dilatação praticamente inexistentes? Quais os cuidados durante a instalação para evitar as fissuras?

João Carlos Gabriel, Coordenador do curso de Engenharia Civil do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas.

Os porcelanatos e os métodos de ensaio devem seguir a norma ABNT NBR 13818:1997 – Placas cerâmicas para revestimento – Especificação e métodos de ensaios. A aplicação deve ser feita conforme norma ABNT NBR 13753:1996 – Revestimento de piso interno ou externo com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante – Procedimento e ABNT NBR 13754:1996 – Revestimento de paredes internas com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante – Procedimento

O porcelanato cerâmico é composto basicamente por uma mistura de argilas, fedspatos, areias fedspáticas, caulinos, filitos e aditivos. Estes macro componentes têm em sua composição sílica, alumina, dióxido de titânio, óxidos de cálcio, magnésio, sódio e potássio. 

A resistência mecânica se deve à combinação das matérias primas em proporções adequadas, à qualidade na seleção delas, ao processo de fabricação bem controlado na fabricação da barbotina e também de queima, que precisa levar em consideração os patamares de perda de água para não gerar microtrincas que posteriormente podem se propagar e danificar o porcelanato. O coeficiente de dilatação térmica dos revestimentos cerâmicos está entre 4×10-6 e 10×10 -6 °C -1. 

Cuidados na instalação: para aplicar os porcelanatos, as superfícies de aplicação devem estar lisas, ou seja, sem irregularidades, ressaltos ou rebaixos. As superfícies devem estar limpas, sem sujidades e secas. Deve haver um projeto para instalação deste piso e deve-se saber por qual canto começar e terminar o assentamento. O porcelanato deve ser transportado e armazenado cuidadosamente. O seu manuseio também deve ser cuidadoso, pois como as peças são grandes a movimentação delas não é simples. O auxílio de ventosas no manuseio, transporte e instalação de grandes porcelanatos é importante para garantir que elas não quebrem. 

Por Karina Campos, gerente de Eliane Tec, braço da Eliane especializado em soluções construtivas completas. Karina é mestre em Engenharia Civil pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Como são fixadas as placas cerâmicas em fachadas ventiladas?

As placas cerâmicas da Fachada Ventilada Eliane são fixadas por  inserts ou grampos metálicos, caracterizando sistema de fixação ocultos ou visíveis. Ainda é possível realizar a fixação de placas de grandes formatos (tamanhos superiores a 120×240 cm) por meio do sistema de stick.

O sistema de inserts/grampos são compostos por perfis verticais em alumínio e fixações pontuais em aço inoxidável. A fixação é realizada por meio de chumbadores e ancoragens fixadas na base do edifício e na sequência são instalados os perfis verticais. Os inserts/grampos são inseridos na borda/espessura do revestimento, sendo que os painéis de porcelanato são pré-fabricados na indústria cerâmica. A realização de furos ou rasgos que compõem o painel/sistema de fixação, cortes especiais para atendimento da modulação e ainda a inclusão de fibra de vidro especial no verso a placa do porcelanato são atividades realizadas com alto controle de qualidade e que apresentam características técnicas que contribuem para o fator de segurança das edificações.

Já o sistema stick é constituído por uma subestrutura auxiliar em alumínio, composta por perfis e acessórios com funções específicas. A ancoragem, responsável pela ligação do conjunto da fachada ventilada, é fixada ao elemento de concreto por meio de chumbadores expansivos em aço inoxidável. As colunas e travessas são interligadas formando um grid que, em conjunto com as ancoragens, representam a estrutura principal do sistema. Um quadro é formado pela placa de grande formato em porcelanato aderida em perfil de alumínio por meio de um selante estrutural. Posteriormente realiza-se a fixação do quadro por meio de presilhas.

Nos grampos visíveis Os elementos de fixação permanecem expostos na superfície do revestimento. Este sistema consiste em uma subestrutura com perfis verticais fixados na estrutura da edificação através de ancoragens com parafusos. O revestimento é fixado à subestrutura por meio de grampos metálicos situados próximos às extremidades das placas de porcelanato.

Quais testes de resistência são feitos para garantir a segurança da fixação mesmo sujeita a ventos e intempéries em edifícios de grandes dimensões?

Ensaios de carga de vento, impacto de corpo mole e impacto de corpo duro seguindo as orientações da NBR 15575.

Luis Goeldner, Engenheiro de Materiais e chefe do departamento de Assistência Técnica da Roca Brasil Cerámica, onde promove treinamentos técnicos sobre placas cerâmicas, incluindo práticas de assentamento para lastras e SuperFormatos, grande tendência mundial no mercado de revestimentos cerâmicos para arquitetura e construção civil.

Qual é a composição dos revestimentos de porcelanato em grandes formatos (superiores a 1 metro)? 

A massa é composta por matérias primas naturais (feldspatos, argilas e caulins).  A superfície esmaltada é composta por uma granilha super transparente, que é um material industrializado semelhante a um tipo de “vidro em pó”, que é aplicado sobre a massa, e que após a queima em alta temperatura forma uma camada vítrea homogênea.

De que maneira são resistentes a trincas e/ou fissuras, com dimensões tão grandes e juntas de dilatação praticamente inexistentes? 

A elevada resistência mecânica dos SuperFormatos deve-se a alguns fatores. Em primeiro lugar: sua composição, que é baseada em matérias selecionadas e controladas rigorosamente quanto à sua qualidade. -Em segundo lugar: o processo possui algumas etapas muito importantes, que são a elevada pressão específica de compactação (por volta de 450 kgf/cm2) e à elevada temperatura de queima (acima de 1.200 graus Celsius). Tudo isto é feito em equipamentos ultra-modernos e com alto grau de tecnologia industrial – para se ter uma ideia, a Roca Brasil Cerámica é a única nas Américas a possuir a super compactadora Continua+. 

Sobre as juntas, a palavra “dilatação” não está correta, pois refere-se às juntas estruturais da construção civil. Acredito que você quis dizer “juntas de assentamento”.  Estas sim devem ser de no mínimo 2 mm de espessura, que é o espaço que deve ficar entre uma peça e outra, e que deve ser preenchido pelo rejunte.

Quais os cuidados durante a instalação para evitar as fissuras?

Para evitar fissuras ou trincas durante a instalação, vários cuidados devem ser tomados. Entre os mais importantes estão: contratar mão-de-obra qualificada, usar ferramentas adequadas e em bom estado de conservação, usar corretamente a dupla camada de argamassa, usar ventosas e sistemas de transporte de grandes formatos, respeitar todos as juntas recomendadas (assentamento, dilatação e dessolidariazação),  e fazer recortes que precisam de ângulo reto com os furos redondos prévios nos vértices para dissipar tensões. Pensando na capacitação de mão de obra, a Roca Brasil Cerámica disponibilizou um treinamento completo, online e gratuito, que pode ser visto em nosso canal do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=pRjBBCGk1FM&list=PLQIA43i5K1uxuOyN_Sscb7bT3sX0d6DUp

Fale conosco
 loja@pini.com.br(11) 4858-5012

Fundada em 1948, a PINI é uma empresa de informação especializada no atendimento às necessidades dos profissionais e empresas da indústria da construção civil. Atua nas áreas de Mídia, Sistemas, Educação, Informação Estratégica e Consultoria.

Copyright © 2021 PiniWeb. Todos os direitos reservados.